Presença do Negro na Sociedade Brasileira

Desenvolva sua redação sobre o assunto exposto pelo texto a seguir. Em sua dissertação, você pode escrever sobre o que acontece na atualidade ou sobre acontecimentos do passado brasileiro relatados em diversos meios de comunicação. Ao final, você deve fazer uma “proposta de intervenção”, no sentido de opinar sobre meios eficazes para impedir a prática e as atitudes racistas.

Presença do Negro na Sociedade Brasileira

Desde o ano de 2003, um novo dia comemorativo se integrou ao calendário brasileiro: o Dia Nacional da Consciência Negra, festejado em 20 de novembro. A escolha da data é uma homenagem a Zumbi, um escravo que foi o líder do Quilombo dos Palmares, o qual teria morrido exatamente nesse dia, no ano de 1695.

“No dia da Consciência Negra o objetivo é fazer uma reflexão sobre o relevo da cultura e do povo africano e o impacto que tiveram na evolução da cultura brasileira. Sociologia, Política, Religião e Gastronomia, entre várias outras áreas, foram profundamente influenciadas pelas culturas negra e africana. É dia de comemorar e mostrar profundo apreço pela cultura afro-brasileira”. (www.calendarr.com/brasil. Acesso em 22/12/2015)

A importância dos valores negros, bem como a de outros povos constitutivos de nossa “identidade”, pode ser vista no dia a dia. A propósito, o intelectual Alfredo Bosi, no livro Cultura brasileira: temas e situações, escreveu o seguinte:

“Da cultura brasileira já houve quem a julgasse ou a quisesse unitária, coesa, cabalmente definida por esta ou aquela qualidade mestra. E há também quem pretenda extrair dessa hipotética unidade a expressão de uma identidade nacional. Ocorre, porém, que não existe uma cultura brasileira homogênea, matriz dos nossos comportamentos e dos nossos discursos. Ao contrário: a admissão do seu caráter plural é um passo decisivo para compreendê-la como um ‘efeito de sentido’, resultado de um processo de múltiplas interações e oposições no tempo e no espaço”.

Sequestrados em seu continente natal – a África – e trazidos em condições degradantes para fornecer mão de obra à colônia portuguesa na América, os negros foram (e são) vítimas de todo tipo de humilhação. A religião que trouxeram de berço foi proibida, o que os levou a falsamente aceitar o cristianismo: fingindo adorar as divindades ocidentais, adoravam, de fato, os deuses de seu panteão. Dessa atitude surgiu uma religião sincrética: o candomblé.

“A música que trouxeram, que evoluiu e se mesclou a outros ritmos, não é bem vista em muitos setores: o samba é coisa de ‘gentalha’, olhado com curiosidade, mas sem ser visto como arte. E não se deve esquecer o sofrimento, os espancamentos, as mutilações que sofreram durante o período de escravidão” (MADEIRA, J. M. Crônicas indesejáveis, p. 45).

Apesar disso tudo, as contribuições do negro estão aí: na culinária (com o vatapá e a feijoada, por exemplo) e no folclore (com o boi-bumbá e as escolas de samba – estas deturpadas pela indústria cultural).

“De vez em quando, deparamo-nos com ataques racistas a atores do cinema e da TV e, até mesmo, a jogadores de futebol. Quem diria, até mesmo ao maior de todos os tempos, Pelé (que teve a ética e a dignidade de nunca fazer gol com a mão, pois disso jamais precisou)” (MADEIRA, J. M. Crônicas indesejáveis, p. 45).

Até quando essa situação continuará? Que providências serão realmente eficazes para acabar com esse indisfarçável fascismo, o da discriminação racial?

Instruções:

  • Seu texto deve ter caráter dissertativo-argumentativo e não se afastar do tema proposto.
  • Você deve se posicionar sobre o assunto, expondo e condenando a discriminação racial.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *